segunda-feira, 6 de julho de 2020

Qual a origem da decoração no estilo Industrial?

Loft antigo de Nova York decorado

O estilo Industrial, tão em alta na decoração nos dias de hoje teve sua origem nos Estados Unidos na década de 50. A proposta foi adaptar grandes espaços abandonados e bem localizados em moradias.




Origens do Estilo Industrial.

New York, década de 50.

Loft Antigo com cores sóbrias
O estilo Industrial, tão em alta na decoração nos dias de hoje teve sua origem nos Estados Unidos na década de 50. Após a crise americana da década de 20, muitas fábricas e galpões ficaram abandonados, muitos deles em zonas nobres e bem localizadas nas metrópoles. 
A proposta foi adaptar estes grandes espaços para moradias, sem divisórias ou paredes estruturais, destacando a arquitetura original do ambiente. Tubulação aparente, paredes naturais sem acabamento, iluminação natural, ou seja, tudo que remeta a um espaço funcional e amplo.

Estilo

Mesa e bancos em metal e madeira rústicos
No estilo Industrial, cada espaço dá aquele impressão "Déjà vu", cada objeto parece que tem sua história, tem um passado e hoje repaginado faz parte  da decoração. O que antes era um suporte para máquinas, hoje é uma linda mesa de jantar com toda sua exuberância e força.

Cores e texturas

fachada de loja com tubulação aparente na cor amarela
No Estilo Industrial as cores predominantes são as cores sóbrias como o preto ou cinza petróleo. Interessante agregar acessórios e utensílios em cores fortes e vibrantes, pense em qual cor erá utilizada no ambiante industrial na década de 20 e explore este tom sem pudor. Seja na tubulação elétrica aparente, nos móveis em ferro bruto ou móveis em concreto.

Iluminação

lampada de filamento ligada
O uso de uma iluminação cênica é muito interessante, dará aquele clima indireto e aconchegante. Um dica bem legal é o uso de lampadas de filamento de carbono, possuem um brilho muito suave e gostoso.
Vale também a criatividade na customização de luminárias com materiais rústicos (ferro, madeira, couro, vidro), irá valorizar ainda mais seu ambiente.
@rafaelgauss

Qual tipo de iluminação ideal para sua casa?

A iluminação é um ponto fundamental na composição final de sua decoração. Usando o tipo de luminária certo você irá ressaltar o estilo de decoração que escolheu. Cada ambiente requer um tipo de iluminação adequada, considerando-se funcionalidade e estética.  

Infográfico com diferentes tipos de iluminação.

    A iluminação é um ponto fundamental na composição final de sua decoração. Usando o tipo de luminária certo você irá ressaltar o estilo de decoração que escolheu. Cada ambiente requer um tipo de iluminação adequada, considerando-se funcionalidade e estética.  Ambientes de trabalho (cozinha, escritório) requerem uma iluminação mais direta enquanto ambientes de relaxamento (quarto, sala de TV) a iluminação ideal é indireta proporcionando  um espaço aconchegante e com conforto. Abaixo listamos os principais tipos de iluminação e suas características:

Diferentes modelos de lustres.

Lustres

    Apresentam-se como peças com dois ou mais saídas de iluminação, geralmente em maiores dimensões gerando maior incidência de luz. São indicados para ambientes amplos e de convívio social, como salas e lounges. Servem como iluminação principal, pelo seu porte imponente não é aconselhável o uso de mais de um no mesmo ambiente.


Diferentes modelos de pendentes.

Pendentes        

    Como diferencial em relação ao lustre, as luminárias pendentes são apenas um ponto de luz suspenso do teto. Além da função de focar a luz exatamente em pontos específicos de seu ambiente, devido a versatilidade de customização, integram perfeitamente a decoração de sua casa. Podem ser fabricados nos mais variados estilos e materiais, metal, vidro, madeira, cortiça, concreto… e o que sua criatividade elaborar. Vale a pena arriscar no uso de cores e formatos inusitados. Podem ser colocados em cima de bancadas e mesas auxiliares, instale com interruptores separados e você terá uma luz auxiliar confortável sempre que necessitar.
Diferentes tipos de plafonsPlafom
    São instalados no teto de forma embutida ou aparente. São uma peça chave para fornecer uma luz funcional e indireta, como a fonte de luz (lâmpada) não fica visível, a propagação da luz se faz de forma harmônica e suave. Serve para praticamente todos ambientes de sua casa. Seu uso se dá mais por questões funcionais do que decorativas, o ideal é ficar o mais discreto possível e irradiar uma luz em direção ao teto.
Diferentes tipos de arandelas.

Arandela

    Um acessório de iluminação muito prático e se bem planejado dá um plus na sua composição de luz. Um uso muito comum é no uso externo, em muros e corredores onde não há teto para sustentar um pendente. A principal função é destacar uma parede ou sinalizar um elemento ou caminho. Pode também ser utilizado na cabeceira de cama em quarto, quando não se tem muito espaço livre para apoiar uma abajur em uma mesinha por exemplo, proporciona uma luz bem agradável ao alcance das mãos para controle. 

3 modelos de abajur de diferentes estilos

Abajur    

    Perfeito para gerar aquela luz suave no ambiente, de forma indireta e discreta. Pela sua praticidade em movimentação e instalação, são peças coringa na composição do mobiliário. Disponível com alturas variadas, permite apoiar em mesinhas, balcões ou ainda, com bases longas, apoiar no chão mesmo. Aconselhável para ambientes intimistas como salas e quartos, onde uma luz de orientação se faz necessário.

Dsg.Rafael Gauss



Design Escandinavo, por onde começar.

Design Escandinavo, por onde começar.


    O design escandinavo esta cada vez mais presente na decoração atual, estilo com uma longa história no mundo do design, vem se destacando em muitos projetos dos sonhos de qualquer um. Se admira este estilo e não sabe como introduzir na sua decoração, preparamos uma fotogaleria para lhe auxiliar.

Sala com piso claro, moveis em cinza claro, estante de livros e uma grande janela no teto, tipo claraboia, por onde adentra iluminação natural destacando toda decoração.


O que é: Apesar do termo escandinavo, este estilo de design não é apenas originário da Escandinávia , mas de todos países nórdicos (Finlândia, Noruega, Suécia, Islândia e Dinamarca). É a combinação do tradicional e do moderno. O Design escandinavo teve inicio na Bauhaus, primeira escola de Arquitetura e Design modernista em 1919 que presava principalmente pela funcionalidade e pela ergonomia de seus projetos.


Sala com piso claro, cadeiras em madeira clara, sofa e carpete em azul jeans e iluminação natural.


O Básico: Este estilo se destaca pelo uso de tons claros no piso, paredes e moveis também em tons pasteis, muito uso de madeira e concreto. Tem por objetivo proporcionar um ambiente claro e aconchegante, com muita personalidade e principalmente, muito funcional.


Sala decorada no estilo escandinavo com mesa de centro, lustre em madeira, lareira e piso branco.

Como usar: Vamos começar pelo piso, o uso de mateira em tons claros como branco ou creme. Nas paredes também use tons claros, mas podendo entrar um pouco de cores pasteis frias. No mobiliário se destaca linhas retas, acabamentos detalhados e principalmente muito funcionalidade. Inclua itens em madeira clara que irão proporcionar um ambiente aconchegante.  Para destacar ainda mais o ambiente, abuse do uso da iluminação, natural ou artificial. Apesar de toda decoração prevalecer o design minimalista, o uso de artesanato local dará uma identidade unica ao seu lar.


Sala decorada com piso claro, mesa de centro branco, moveis minimalistas, iluminação natural e acessórios em preto e branco.


Lustre pendente lúpulo em madeira.

@Rafael Gauss


Altura Ideal para instalação de lustre na mesa de Jantar

A altura certa de instalação de um pendente em sua sala de jantar é muito importante. Para maior conforto visual e melhor aproveitamento da luz, o ideal é instalar o pendente com uma altura de 90cm de mesa.

Se deseja uma boa iluminação aliada a sua decoração, a escolha do lustre ou pendente merece uma atenção especial. Há no mercado variados modelos, designs, tamanhos e estilos. Por ter tantas opções no mercado, você deve observar alguns importantes fatores como altura de instalação, tamanho e numero de pendentes.

ALTURA IDEAL

Instale seu pendente com uma medida de 75 e 90cm acima da mesa. Esta medida permite uma boa iluminação sobre os convidado sem que atrapalhe a visão. Esta medida é importante também pois permite uma área aberta para colocação de arranjos, vasos e demais decorações sobre a mesa.

Pendente instalado com altura de 75 a 90cm da mesa.

Click aqui e veja estes produtos no site da Trybo


TAMANHO IDEAL

O tamanho recomendado é no máximo a metade do tamanho da mesa. Se sua mesa tem 1,8m, seu lustre ou pendente deve ter no máximo 90cm de largura. Esta proporção ira proporcionar o destaque ideal, tanto para seu lustre como para sua mesa.Teve ser instalado no centro da mesa, mesmo que não fique centralizado na sua sala.
O deve ser colocado no centro da mesa e teve ter no máximo 1/2 do tamanho da mesa.

    Click aqui e veja estes produtos no site da Trybo



    COMPOSIÇÃO DE MODELOS
    Caso o tamanho de sua mesa seja muito grande ou comprida, faça uma composição com mais pendentes. Esta em alta o uso de modelos diferentes mas seguindo o mesmo estilo. Coloque os pendentes ao longo da mesa de forma que a luz se espalhe de forma uniforme.Use mais de um modelo no mesmo estilo caso sua mesa seja muito grande.

    Click aqui e veja estes produtos no site da Trybo

    Entenda o que diz no rotulo de uma lâmpada.



    A cada dia há novas tecnologias no setor de iluminação, se antigamente havia somente um modelo de lâmpada, hj em há inúmeros tipos, formatos e tecnologias.

    Aqui vamos falar dos nomes básicos que você encontra no rótulo de uma lâmpada. Quando um arquiteto ou decorador  lhe indicar uma lâmpada com  40W / 2700k / DIMERIZÁVEL você estará preparado para conversar sobre este modelo ou outro.


    TERMOS E CONCEITOS LUMINOTÉCNICOS

    WATT (W): É a unidade que mede a potência do produto. Se a lâmpada é de 40W, isto significa que ela consome 40W de energia por hora.

    VOLT (V): É a unidade que mede a tensão de entrada. No Brasil as mais utilizadas são 110V e 220V. Você encontrará variações como 127V. Você também encontrara a denominação BIVOLT ou AUTOVOLT, significa que sua lâmpada ira se ajustar automaticamente a voltagem de sua casa.

    ÍNDICE DE REPRODUÇÃO DE COR (IRC): Indica o tom da lâmpada, varia entre 70 a 100. Quanto mais próximo de 100 é o IRC, a luz será mais próxima da luz dos sol e ira produzir menos distorção nas cores. Sempre que precisar de alta definição de cores (como na cozinha, closet ou banheiro) opte por lâmpadas com IRC de no mínimo 80.

    TEMPERATURA DE COR (K): Refere-se a tonalidade da lâmpada. Varia entre 2700K até 6500K. Isso significa que lâmpadas de 2700K apresentarão uma tonalidade amarela (mais agradável). A partir de 4000K sua tonalidade será cada vez mais branca, passando de 6000k fica uma luz indo para branco azulado. Você encontrará a denominação "BRANCO QUENTE ou BRANCO MORNO" para lâmpadas com temperatura de 2700k, ou seja uma luz mais amarelada. Para as lâmpadas com luminosidade mais "branca" você encontrara a denominação "BRANCO FRIO".

    VIDA ÚTIL (h): É a durabilidade da lâmpada, por exemplo, uma lâmpada LED irá durar me média 10000 horas ligada e uma lâmpada fluorescente ficará em média 5000 horas ligada.

    DIMMER: É um excelente recurso decorativo. Em linhas gerais é um aparelho simples (até parece um interruptor) que permite graduar a intensidade da luz no ambiente. Quando você for adquirir uma lâmpada, em sua embalagem constará DIMERIZAVEL ou NÃO DIMERIZAVEL. Geralmente as lâmpada incandescente são dimerizáveis e as lâmpadas LED não são dimerizáveis.


    Como descascar fios com estilete

        Um passo a passo de como descascar fios para utilização em tomadas, soquetes ou instalações elétricas. Neste exemplo utilizamos um cabo PP com dois fios internos, cabo comumente utilizado em pendentes e luminárias. Lembre-se, para evitar choques, não toque em fios desempacados com a corrente ligada. Na duvida chame um eletricista.

    Um passo a passo de como descascar fios para utilização em tomadas, soquetes ou instalações elétricas. Neste exemplo utilizamos um cabo PP com dois fios internos, cabo comumente utilizado em pendentes e luminárias.
    Passo 1: Com auxilio de uma base de madeira, determine a altura do fio que será desencapado comece a cortar a capa externa com o estilete, fazendo pouca pressão para não partir o fio nem retirar a proteção do fio. Deixe o fio Inteiro.
    Dica: A base de madeira serve como apoio para evitar acidentes com o estilete

    Passo 2: Depois de retirar a proteção externa do cabo, separe os dois fios externos e repita o primeiro passo.
    Dica: Vá dobrando o cabo enquanto corta, pois o plástico externo vai se rompendo com este movimento.

    Passo 3: Repita o passo 1 com cuidado para não romper o fio. Depois de fazer o corte com o estilete, segure com as duas mãos o fio e tente soltar a capa.

    Passo 4: Seu fio já esta pronto para ser usado. Lembre-se sempre de enrolar a ponta do fio descascado quando for usar.

    TOP 5 DICAS para iluminação residencial

    TOP 5 DICAS DE ILUMINAÇÃO RESIDENCIAL


    Você projetou a decoração de seus sonhos, objetos escolhidos com muito carinho e posicionados cuidadosamente. Quando esta pronto, aquele brilho que você imaginava não apareceu. Já pensou que posse ser o tipo de iluminação que você colocou, que a posição dos pontos de luz podem estar incorretas. 
    Como a posição certa da iluminação muda o foco de luz, que a temperatura de cor muda a percepção das formas, afinal uma boa iluminação é o conjunto de luz e sombra.



    Veja as principais dicas de iluminação residencial que preparamos para você. Como destacar cada ambiente através da iluminação.

    1. NÃO GERE PONTOS DE REFLEXÃO E GARANTA A LUZ CORRETA NO AMBIENTE.
    Evite pontos de luz que o reflexo e potencia da iluminação tornem a visão desconfortável. Evite pontos de luz direcionadas a espelhos de forma direta.
    Evite luz sobre superfície refletivas.

    2. SELECIONE O TAMANHO CORRETO DAS LUMINÁRIAS
    O tamanho da luminária deve ser proporcional as dimensões do ambiente, se você colocar um lustre muito grande no meio da sala irá se decepcionar com a proporção. Para um comodo pequeno opte por lustres próximos ao teto ou embutidos que geram uma luz harmônica e funcional. Para espaços maiores o ideal é o uso lustres mais chamativos e formatos maiores, isso destaca o ambiente junto com a iluminação. Em especial para salas de jantar com mesa, o tamanho recomendado é no máximo a metade do tamanho da mesa. Se sua mesa tem 1,8m, seu lustre ou pendente deve ter no máximo 90cm de largura. Esta proporção ira proporcionar o destaque ideal, tanto para seu lustre como para sua mesa. Teve ser instalado no centro da mesa, mesmo que não fique centralizado na sua sala.
    Luminária em cristal sob mesa de jantar.

    3. CONSIDERE O USO DE ILUMINAÇÃO INDIRETA
    Você instalou aquele lustre lindo mas sentiu que alguns pontos ficarão com a iluminação prejudicada, não se preocupe, há solução. O uso de spots e plafons embutidos, geram uma luz estreitamente funcional. Instale estas luzes em um circuito elétrico separado e você terá a liberdade e controle da iluminação, gerando uma incidência de luz conforme a ocasião. Uma dica legal também, caso não seja possível instalar pontos extras de luz, complemente seu projeto com abajures, arandelas ou luminárias de piso.
    Sala com iluminação indireta.

    4. MUITA ATENÇÃO NA ESCOLHA ADEQUADA DA TEMPERATURA DA COR A CADA AMBIENTE
    Cada ambiente necessita um tipo de iluminação ligada principalmente a sua funcionalidade. O quarto é u ambiente de descanso e deve se utilizar uma lampada mais aconchegante (tipo a lâmpada de filamento de carbono com 3000k), no entanto na cozinha ou no escritório, onde é preciso mais atenção e melhor reprodução de cores e texturas. Veja alguns exemplos:
    Quartos - LUZ QUENTE
    Escritorio - LUZ FRIA
    Cozinha - LUZ FRIA
    Àrea de Serviço - LUZ FRIA
    Sala (asistir TV) - LUZ QUENTE
    Sala (em festa) - LUZ FRIA + LUZ QUENTE
    Banheiro - LUZ FRIA
    Closet - LUZ FRIA
    3 faixas de cor alternado a temperatura de cor da iluminação.

    5. LUZ LED PONTUAL 
    As novas tecnologias em iluminação são crescentes dia apos dia. É possível encontrar iluminação LED nos mais variados formatos e intensidades. Aquele móvel ou armário que você acha escuro, com um simples ponto de luz de 1 cm pode ser iluminado de forma funcional. A fita de LED é outra peça chave em locais que necessitam de uma iluminação decorativa e sofisticada mas que não possuem muito espaço para instalação de lâmpadas comuns. Outro exemplo são as área de circulação, pense numa luz LED baixa, na altura das tomadas, que ilumine praticamente somente o piso e preencha o ambiente de baixo para cima.


    Estas foram as 5 dicas fundamentais para uma boa iluminação residencial, não esqueça de seguir nos no facebook e instagram e veja outros artigos relacionados a iluminação.

    Qual a origem da decoração no estilo Industrial?

    O estilo Industrial, tão em alta na decoração nos dias de hoje teve sua origem nos Estados Unidos na década de 50.  A proposta foi adapta...